O Legado Da Banshee 3 - Além da névoa


Sinopse:
"Cada ação tem uma reação e cada escolha, uma consequência"...
Sabemos disso, mas só compreendemos, de fato, a profundidade dessas palavras quando ferramos com tudo.
Eles me alertaram para não cruzar a linha, mas precisei ver por mim mesma o que havia além da névoa, e então, eu voltei ao "início", ganhei uma chance de consertar ou (ferrar) as coisas.

Um drama sombrio e sexy, onde realidade e fantasia se fundem, na busca da jovem banshee pelo seu lugar em um mundo desconhecido. 

Ilha da morte

Sinopse:
Após se desentender com a namorada, Maureen decide se isolar, se mudando para White Island, onde, em companhia de sua prima e um guia sai para explorar a parte sombria da ilha. Eles sofrem um acidente na estrada e quando recobram a consciência estão em quarentena no antigo asilo Kolinski. Lá, conhecem Thaeme e, com sua ajuda, fogem. São perseguidos pelos guardas, mas conseguem se livrar deles, se refugiando nas ruínas de uma vila. Logo, porém, se arrependem de terem posto os pés naquele lugar, pois as lendas a cerca dele, se mostram reais.

"Quando eles sentirem o cheiro da sua pele, só descansarão ao provarem o seu sangue". 



Desejo Sombrio

Sinopse:
Em uma noite enquanto voltava para a casa, Sadie foi atacada por um casal estranho e perdeu a consciência. Quando despertou, estava em seu quarto, não fossem os furos em seu pescoço, ela pensaria que tudo fora apenas um pesadelo, mas estava ali há prova que vampiros eram reais. Sadie decide estudar mais sobre os vampiros e ir atrás dos que a morderam. Como se tivesse sido atraído pela força de seu pensamento, o misterioso casal cruza mais uma vez o caminho da jovem bruxa que, discretamente, passa a investigá-los. É assim que Sadie se aproxima de Hadassah (outra bruxa, mas que ainda não despertou seu poder) para alertá-la do perigo que a ronda. No entanto, as coisas não são como parecem, e quem antes parecia uma ameaça pode ser a única chance de salvação das jovens bruxas que se veem em perigo com a chegada de um vampiro que busca poder e vingança.
* Inspirado no game Vampire Love Story da Weblinx 

Sweet Insanity - 2 temporada

Sinopse:
Segredos, traições e mentiras estão sempre presentes em nossas vidas e para algumas pessoas, mantê-los se torna tão natural quanto respirar...
Quando as máscaras caem e a verdade vem à torna pode ferir muitas pessoas, e cada um lida com a dor a sua maneira, uns choram e gritam, e outros... Se vingam. 

Sweet Insanity sofrerá mudanças na 2 temporada


Quero começar pedindo desculpas por demorar a postar a fic, eu não tive muito tempo e, confesso que minha mente estava em outras histórias.
Escrever é complicado porque não é o autor que cria a história, ela tem vida própria e se forma sozinha em sua mente, perseguindo-o como uma ideia fixa, parece esquizofrenia (e talvez seja rsrs). Acontece que não foi muito perseguida por Sweet Insanity e após quebrar a cabeça, acho que descobri onde foi que errei com a história. Tem muitos personagens – e não é que eu não dê conta, mas isso mais atrapalha que ajuda – e, por mais incríveis que sejam essas personagens, terei de fazer um corte para que a trama volte a se centrar nos protagonistas. Eu verei quem realmente é necessário ou não e excluirei os que não forem – independente de quem tenha enviado a OC acompanhe ou não a história -. Peço desculpas por isso e espero que entendam que essa é a única forma que vejo de a história “fluir” naturalmente e não ter capítulos com cenas “nada a ver”.
Devo focar um pouco mais nas irmãs York, No Troy (que é uma das melhores personagens dessa história) e no triângulo das protagonistas (Adria, Franca e Dafne). Não sei o que será exatamente de Lila e Cassy, e acho que se eu tenho um arrependimento quanto a essa história é a inserção desses personagens nela porque eu venho encontrando um grande bloqueio criativo em relação a eles, se continuar assim, farei o que bons autores fazem… Vou propiciar um belo encontro entre Jake e eles. Um pouco radical, mas como eu disse… Cortes precisam ser feitos.

Também aproveito para agradecer a @akira_gremory por me aturar porque eu tenho consciência que sou exigente e que dou trabalho a ela, mas ela é a uma das melhores co-autoras com quem já trabalhei. Não sei se ela poderá me ajudar nessa temporada (vamos ver…), mas independente disso, eu agradeço por me ajudar, inclusive a elaborar as mortes de alguns personagens; ser psicopata não é fácil, exige criatividade para não cair no clichê, por isso, sugestões de mortes são sempre bem vindas! Kkkkk Não sou psicopata (só enquanto escrevo).

Já encomendei a capa pelo Fuck Designs e assim que ficar pronta, eu posto a história. Quem ainda tiver interesse em acompanhar, a hora de maratonar a primeira temporada é agora.
E se quiserem fazer quaisquer mudanças em seu personagem, também. Então, é isso…
Peace Out Bitches!

Escola de Elementais

https://a.wattpad.com/cover/150855845-176-k224856.jpg

Na Escola De Elementais fadas, ninfas, elfos e outros seres feéricos treinam suas habilidades mágicas e aprendem qual a melhor forma de se aproximar dos humanos.
Conforme avançam em seus treinamentos e conhecem a si mesmos e aos humanos, os elementais aprendizes se veem compelidos a quebrarem as regras impostas por seu povo
a fim de alertarem os humanos de que se eles não mudarem o seu comportamento a natureza, os elementais e o próprio Homem serão os mais prejudicados no fim das contas.
Essa é uma história leve e divertida que não deixa de ser informativa e fazer o leitor repensar a forma como tem agido em relação a natureza.

*Apesar de não ter cenas fortes nem linguagem impropria, pode conter algumas insinuações (Femme Slash), por isso é recomendado para o público +14



Summertime Sadness

Fanfic / Fanfiction Summertime Sadness 

 "Acho que vou sentir sua falta para sempre
Assim como as estrelas sentem falta do sol de manhã
Tarde é melhor do que nunca". 



Jaime On: Nunca entendi como sempre fomos tão iguais e ao mesmo tempo tão diferentes… Chega a ser assustador! Dizem que todos tem sua alma gêmea, a parte que os completa, a minha sempre foi você. Lembro quando dizia que éramos “gêmeas”, mas eu não nos achava parecidas, pelo menos não fisicamente…
E havia uma parte em mim que amava ser “igual” a você, e outra que odiava que você fosse “igual” a mim. Confuso, eu sei… Mas mesmo minha confusão, você sempre entendeu.
Sei que no fundo, mesmo me amando como eu sempre a amei, você me odiava porque achava que eu era perfeita… E eu sempre achei que a perfeita fosse você. Rio agora, mas estou chorando, sangrando, morrendo por dentro, porque você me deixou e o pior… Não se despediu. Não me deu um último abraço, um último beijo, um “eu te amo”, nada. Apenas se levantou numa manhã de verão e saiu sem dizer para onde iria. Não te impedi (mas devia ter impedido!), pois, no fundo, tinha esperança de que você voltaria para mim como sempre voltava a cada pôr do sol, com seu olhar melancólico e seu sorriso triste.
Você prometeu! Prometeu que viveria por mim, que lutaria contra essa tristeza que sempre a dominou não importava o quanto tentasse afastá-la, era impossível não sentir essa dor… Eu sei, porque é assim que me sinto agora. Finalmente entendo o que a motivou a saltar para sua “liberdade”, mas a dor não te deixou mesmo depois do que deveria ser o fim, não é? Porque eu sempre a vejo e continua tão triste… Tão Triste… Meu deus! O que causa tamanha dor? Eu sei que também tenho essa dor, essa tristeza de verão.
Por mais que eu tente esquecer, não consigo, pois você está em tudo e especialmente em mim. Sempre que apago a luz e me deito para dormir, eu sinto o seu perfume e ouço sua voz me chamando. Pergunto o que você quer, mas nunca me responde, nem precisa… Eu sei o que quer. Por meses venho ignorando-a, repetindo a mim mesma que essa é uma ideia absurda, um erro… Mas, finalmente, me convenci de que é o certo. Já que não posso me livrar de seu fantasma, me juntarei a você e quem sabe assim, uma console a outra, embora eu duvide, mas sinto tanta falta de você. Também sente minha falta, irmãzinha? Acho que sim. Todo o tempo enquanto dirigi até aqui, senti você do meu lado.
Devagar, eu pulo a grade de proteção da ponte e me aproximo da borda e olho para baixo. É tão alto, mas não estou com medo. Tento me lembrar de algo, qualquer coisa que possa me fazer mudar de ideia e voltar pra casa, só me lembro de você. Eu poderia viver por você, mas por que o faria quando você quebrou a promessa primeiro e não viveu por mim? Pensando melhor, acho que você não quebrou nada. O que nós juramos? Estar juntas pra sempre, mas você se foi e fiquei tão magoada que não percebi naquele momento que ainda poderíamos estar juntas, porém, agora, cabe a mim, demonstrar o quanto te amo e essa é a única forma. Parece doentio, eu sei, mas quando se perde tudo, a vida não significa mais nada. Se não posso estar com você, não quero mais viver, escolho morrer.
Me jogo e enquanto caio, sinto-me livre. Depois veio a agonia, senti medo quando me vi pequena e perdida em meio a tanta água, e então eu a vi. Sorriu para mim e me abraçou e eu deixei de lutar, afundando mais rápido.
 Enfim, juntas… Pra sempre. (c)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

© Template Grátis por Cantinho do Blog. Quer um Exclusivo?Clique aqui e Encomende! - 2014. Todos os direitos reservados.Imagens Crédito: Valfré